São Paulo participa do Dia Mundial de Orientação
Esporte criado no século XIX tem praticantes no mundo todo e teve um dia dedicado a ele na Zona Leste. Mais de 370 jovens participaram da corrida e podem entrar para o Guinness Book.

No dia 11 de maio, a Zona Leste da capital sediou o circuito paulistano do Dia Mundial da Orientação (WOD) realizado pelo São Paulo Esporte Clube (SPOC) e apadrinhado por Valdecir Cabrabom. Mais de 370 jovens completaram a prova, que foi dedicada ao aprendizado do esporte.

"Quem sabe não sai daqui um atleta para representar o Brasil nas Olimpíadas de 2020? É um esporte que trabalha tanto a saúde física como a mental e é bom para todos", destacou Cabrabom.

A competição seguiu as regras oficiais da corrida de orientação também praticada nas Olimpíadas de Inverno. Os participantes seguiram até a linha de chegada passando, antes, por dez pontos de controle predeterminados pelo mapa e desviando dos obstáculos no trilátero que engloba o CDC Jardim Helena e fica entre a Av. Kumaki Aoki, a Praça Craveiro do Campo e a Rua Cirílo Alves da Silva.

Participaram alunos do Colégio Tobias de Aguiar, da Assistência Comunitária de Ação Social de São Miguel Paulista (ACAS), da Escola Estadual Estela Borges Morato, da EMEI Fernando Camargo Soares e da Escolinha de Futebol do CDC Jardim Helena, além de convidados e orientistas da região.

A corrida

A orientação foi criada nos países nórdicos no século XIX. Até hoje é um dos esportes mais praticados em muitos locais da Europa, como na Suécia e na Dinamarca. O campo original da corrida é a natureza. Já em São Paulo, a modalidade praticada foi a sprint, que significa prova curta e foi instituída oficialmente em 2007 especialmente para ser realizada em centros urbanos em um período menor de tempo.

Na orientação, o competidor deve escolher, em terreno desconhecido, a melhor rota para passar por todos os pontos de controle com os dados do mapa, que incluem a topografia, obstáculos, vegetação, construções e tudo necessário para calcular e concluir o percurso em segurança. Além do mapa, é permitido o uso de uma bússola para ajudar. Vence quem concluir o caminho em menor tempo.

"Consegui completar a prova aqui do CDC Jardim Helena e já fiquei com vontade de fazer outra. Todos os jovens disseram que gostaram de conhecer a orientação. Diverte e educa ao mesmo tempo", comentou Cabrabom, que realizou a prova em cerca de 20 minutos. O coordenador do CDC, José Marcos da Silva, também fez todo o percurso.

Orientação em São Paulo

De acordo com a presidente do SPOC, Rosane Zuquim, o encontro no Dia Mundial de Orientação foi uma forma de trazer o esporte para o dia a dia dos paulistanos. "É uma oportunidade para a cidade de São Paulo conhecer mais a orientação, já tão praticada na Europa", afirmou.

Com este objetivo foi criado o SPOC em 2015, que já formou 150 orientistas e conseguiu incluir a Grande São Paulo no calendário do Campeonato Paulista de Orientação (CAMPOR) organizado pela Federação de Orientação de São Paulo (FOSP). "A expectativa é fazer com que uma das etapas do CAMPOR aconteça em um dos parques urbanos da capital em 2017", disse Rosane.

No CDC Jardim Helena, a prática foi realizada em nível demonstrativo, para que as pessoas entendam como funciona o esporte. "Muita gente, quando descobre que a orientação lida com matemática, leitura de mapas e contagem de passos, acha que é muito difícil. Nós queremos mostrar que na prática, todos conseguem participar. Na quarta-feira, pessoas preparadas ajudaram o SPOC a dar o apoio necessário", explicou.

Antes de qualquer corrida de orientação, uma equipe é encarregada de mapear a área, distribuir os pontos de controle e organizar os dados. O coordenador técnico da prova em São Paulo, responsável por isto, foi o capitão da Aeronáutica João Manuel Franco, que faz parte da Comissão Técnica da Confederação Brasileira de Orientação (CBO) e é considerado um dos melhores mapeadores da América-Latina.

Apesar de ser um esporte antigo, só chegou ao Brasil na década de 1970 trazido pelos militares, que até hoje são grande parte dos praticantes no país. Já a CBO foi fundada em 1999, década em que o esporte começou a ser mais praticado, também, entre a população civil.

Dia Mundial de Orientação

A Federação Internacional de Orientação (IOF)  registrou mais de 1500 eventos cadastrados no mundo pelo Dia Mundial de Orientação.

Em 2016, a meta da IOF é quebrar um dos recordes mundiais do Guinnes Book, com mais de 250.000 jovens correndo. O recorde atual é de 2003, quando 207.979 jovens participaram dos eventos de orientação. Todos os participantes do circuito realizado no CDC Jardim Helena foram registrados para contribuir com a contagem.

Segundo a IOF, um dos objetivos com a data é aumentar a visibilidade e acessibilidade da orientação aos jovens, além de aumentar o número de participantes tanto nas escolas quanto nos clubes de orientação. Até o Comitê Olímpico Internacional chegou a parabenizar a federação pela comemoração do WOD e pelas ações de promoção do esporte.

Outras modalidades

Existem quatro modalidades na corrida de orientação: pedestre, mountain bike, precisão (para cadeirantes) e ski (na neve). A pedestre, que pode incluir a sprint, é praticada em todo o estado de São Paulo. No Brasil, a única modalidade não praticada é a ski.

A orientação já faz parte das Olimpíadas de Inverno e tem grande chance de ser incluída nas Olimpíadas de 2020. Normalmente, as provas são divididas por sexo, idade e dificuldade, que é classificada em: Elite (E), Muito Difícil (A), Difícil (B) e Novato (N).

Campeã mundial na organização

A presidente do SPOC, Rosane Zuquim, já foi campeã mundial de orientação na modalidade sprint em 2013. A prova ocorreu na cidade de Belfast, Irlanda, e fez parte do World Police and Fire Games, maior competição esportiva entre policiais e bombeiros do mundo realizada pela California Police Athletic Federation de dois em dois anos.

Uma desclassificação na prova mundial de 2011, em Nova York, por não completar o circuito, serviu de inspiração para a consagração na Europa. “O maior desafio na Irlanda foi seguir todo o percurso sem cometer nenhum erro, confundir algum ponto de controle na pressa ou fazer algo que o fiscal da prova me eliminasse por não fazer a leitura correta do mapa”, afirmou.

Como esporte, Rosane começou a praticar a orientação em 2011, mas já treinava a leitura de mapas na Polícia Federal desde 2004 como prova prática operacional. “Agora, além de aumentar o número de participantes da equipe brasileira nas competições mundiais, queremos melhorar nossos resultados”, contou a orientista.

Estrutura

No total, 37 voluntários trabalharam para a realização do Dia Mundial de Orientação em São Paulo. Além da coordenação técnica do capitão Franco, o circuito teve a coordenação de preparação física do professor Hildebrando Rezende de Magalhães.

O superintendente da Polícia Federal de São Paulo, Disney Rosseti, e o comandante do 8º Batalhão de Polícia do Exército do Comando Militar do Sudeste, Marcelo Macedo de Oliveira, liberaram os servidores que são profissionais de orientação para serem voluntários no evento.

A prova teve o apoio do Exército e da Guarda Civil Metropolitana (GCM) na segurança dos participantes, e cobertura da Promed Santa Ângela Emergências Médicas para garantir o atendimento em casos de urgência e emergência. Dentre os voluntários, também ajudou na competição Sidney Silva, da Secretaria da Administração Penitenciária do Governo de São Paulo,e a monitora Nayara Galvão Pereira dos Santos,que foi aluna do Projeto Clube Escola do SPOC.

Todos os participantes ganharam café da manhã entregue pela Equipe Cabrabom antes do exercício.

Jogos e Parajogos da Cidade

Ainda durante o evento, uma sugestão foi dada por Cabrabom. "Sou autor do projeto de lei 137/2015, que cria os 'Parajogos da Cidade' nos moldes dos já existentes 'Jogos da Cidade'. Tenho certeza que nós podemos pedir que a orientação participe destas duas competições. É bom para a cidade", disse.

De acordo com a presidente Rosane Zuquim, quem quiser começar a prática de orientação na capital deve entrar em contato com o São Paulo Orientação Clube (contato.spoc@gmail.com).

Confira todas as imagens do Dia Mundial da Orientação em São Paulo na “Galeria de Fotos” do site: www.cabrabom.com.br

Postado em 11/05/2016